O advogado Walter Agra, que integra a equipe de transição do prefeito eleito Cícero Lucena, disse que o futuro gestor do município de João Pessoa rejeitou o reajuste salarial aprovado na Câmara de vereadores. Em entrevista ao jornalista Luís Torres, no Rede Verdade da TV Arapuan, nesta quinta-feira (17), Agra disse que Cícero vai manter os mesmos vencimentos atuais para prefeito, vice-prefeito e secretários.

“Eu conversava com o prefeito Cícero Lucena hoje e ele me disse: “Walter, para 2021 eu não vou aumentar um único centavo do meu salário, do salário do vice-prefeito ou dos secretários. Podem colocar o valor que quiserem, eu não pagarei um centavo a mais do que vem sendo pago.””, narrou Walter Agra.

O advogado disse também que Cícero só aplica se a Justiça determinar. Ele lembrou do período de pandemia do novo coronavírus e destacou que não é o momento para esse aumento. “Lá na frente se o Judiciário disser que tem direito, tudo bem. Se não disser, acabou. Agora, em 1º de janeiro, ele não irá cumprir (com reajuste) porque estamos numa pandemia, num período em que precisamos evitar contágio, aglomerações, sobreguardar as oportunidades de emprego, manter o comércio aberto, funcionando. Estamos num período difícil, aí no meio de um período desse, que até o Governo Federal está pagando ajuda, aí agora você vai aumentar salário. Eu acho que não é o momento para isso. Pelo menos essa foi a mensagem que me passou hoje o prefeito Cícero Lucena.”

Agra ainda não falou se a gestão de Cícero Lucena vai judicializar o caso.

Salários

O aumento dos salários de vereadores, prefeito, vice e secretários de João Pessoa começar a valer em janeiro de 2021 e se estende até fevereiro de 2025. Conforme o Projeto de Lei Complementar, os reajustes serão feitos de forma gradual. Com o reajuste aprovado nesta quarta-feira (16) o presidente da Casa que ganha R$ 19,5 mil ganhará R$ 21,7 mil, o prefeito sai de R$ 22 mil para R$ 25.501 mil, o vice-prefeito de R$ 16,5 mil para R$ 19.175 mil e secretário vai para R$ 17.432 mil.

Durante a sessão de ontem (16), que foi transmitida ao vivo pelo canal do Youtube da CMJP, o presidente da Câmara, vereador João Corujinha, argumentou que não se tratava de reajuste e sim de uma recomposição salarial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

oito − três =