A Polícia Civil realizou, nesta quarta-feira (16), a prisão de duas pessoas suspeitas de integrar uma quadrilha considerada a maior estrutura indoor de produção de skunk (super maconha) no Brasil. A segunda fase da Operação Skunk, que começou em novembro, deu cumprimento a mandados de prisão e busca e apreensão em um condomínio de luxo, no bairro de Quadramares, em João Pessoa.

De acordo com o delegado Bruno Victor, da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), a operação começou em novembro, quando houve a desarticulação da quadrilha, à época com dois gerentes presos. “A ação perdurou até hoje com a solicitação de mandados de prisão e busca e apreensão, em João Pessoa; Recife, Pernambuco; e Pipa, no Rio Grande do Norte”, disse.

Foi apreendido êxtase, skunk, maconha, haxixe e até anabolizantes, além de uma caminhonete de luxo e R$ 40 mil em dinheiro.

Foto: Marcos Antônio (O Águia)/Paraíba.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

5 × 1 =