O Ministério da Saúde publicou, no Diário Oficial da União desta quarta-feira (16), uma licitação de compra de 331,2 milhões de seringas e agulhas para o Programa Nacional de Imunização (PNI) do ano que vem. Os prazos máximos de entrega do material, em várias remessas, vão de 31 de janeiro a 31 de dezembro de 2021.

A tomada de preços com empresas interessadas, brasileiras ou estrangeiras, será no dia 29 de dezembro. Ao todo, a previsão é de chegada de 331.201.012 de agulhas e seringas ao longo do ano que vem.

Veja as previsões de entrega das unidades:

Previsão de entrega de seringas e agulhas para o Programa Nacional de Imunização em 2021

A negociação já havia sido informada ao G1 na segunda-feira da semana passada. Na data, o superintendente da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (Abimo), Paulo Henrique Fraccaro, disse que, embora a demanda atual por seringas seja atendida pela indústria nacional, o país normalmente precisa importar 400 milhões de unidades da China e da Índia.

A associação disse, por meio de sua assessoria, que não podia comentar o edital publicado nesta quarta (16), pois ainda não tinha tido acesso a ele.

Vacinação contra Covid-19

Também nesta quarta, o governo federal incluiu novos grupos prioritários no plano de vacinação contra a Covid-19.

A meta do Ministério da Saúde é vacinar 49,6 milhões de pessoas dessas populações, com 104 milhões de doses da vacina da Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca. O número considera uma perda de 5% das doses e que cada pessoa precisa de duas doses do imunizante.

Considerando as outras vacinas candidatas, o governo prevê a disponibilização de cerca de 350 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 até o fim do ano que vem (veja tabela mais abaixo).

O plano ainda não apresenta, entretanto, uma data específica (veja o que ele diz) para o início da vacinação.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

11 − 5 =