Mesmo sem plano logístico para a vacinação contra a covid-19, apesar da pressão dos governadores sobre o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, a pasta emitiu uma nota onde informou que um imunizante pode ser usado na população ainda este ano, caso haja aval emergencial da Anvisa e antecipação de entrega da dose. O ministro prometeu apresentar o plano dessa quarta-feira (9), mas não cumpriu.

Enquanto há um aumento de novos casos no país, apontado por especialistas como uma segunda onda, o ministro prometeu após reunião com governadores na terça-feira (8), que apresentaria o plano nacional. Foi adiado para a próxima semana, de acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Arnaldo Medeiros. O documento estaria passando por “revisões e atualizações”.

“Nossa equipe está fazendo a revisão e a gente acredita que na próxima semana esse plano esteja apresentado”, disse ele, em audiência no Congresso.

O Ministério da Saúde não se comprometeu com datas, apenas afirmou que será “Em breve, em evento”. E que Pazuello recebeu o documento nessa quarta, porém ele deverá passar por revisão técnica antes de ser enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF). O Supremo vai julgar ações que questionam o motivo da demora e aspectos do plano desenvolvido pelo governo federal, nos próximos dias.

Governadores criticam a inércia do governo federal e alguns deles, o da Paraíba, João Azevêdo, inclusive, começam a trabalhar para fazer suas aquisições de imunizante separadamente.

“É importante informar que o plano está estruturado, mas pode sofrer alterações à medida em que os ensaios clínicos das diferentes vacinas sejam concluídos, as mesmas sejam registradas na Anvisa, incorporadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) e adquiridas”, disse Pazuello, em nota.

“Temos uma equipe extremamente qualificada trabalhando neste material há mais de 3 meses e que seguirá nesta missão enquanto estivermos vacinando a população, observando sempre a curva epidemiológica e a oferta de novos imunizantes. Assim, garantiremos um serviço de excelência aos brasileiros”, completou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

onze − dois =