O ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antonio, escreveu em um grupo de aplicativo de mensagens formado por ministros do governo que o colega Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria de Governo, pediu a demissão dele ao presidente Jair Bolsonaro.

Na mensagem, Alvaro Antonio chamou Ramos de “traíra” e afirmou que este pediu a Bolsonaro para demiti-lo a fim de entregar o cargo para o Centrão, o bloco parlamentar de apoio ao governo na Câmara. Ramos é o responsável pela articulação política do governo com o Congresso.

“Não me admira o Sr Ministro Ramos ir ao PR pedir minha cabeça, a entrega do Ministério do Turismo ao Centrão para obter êxito na eleição da Câmara dos Deputados”, escreveu Alvaro Antonio.

Com o apoio do governo, o Centrão lançou a candidatura do líder do bloco, deputado Arthur Lira (PP-AL), à presidência da Câmara, para a sucessão de Rodrigo Maia (DEM-RJ), cujo grupo também deve lançar uma candidatura.

Até a última atualização desta reportagem, o Palácio do Planalto ainda não havia confirmado oficialmente a demissão do ministro do Turismo. O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, disse em uma rede social que o sucessor de Alvaro Antonio é Gilson Machado, atual presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × 3 =