Com Davi Alcolumbre (DEM-AP) e Rodrigo Maia (DEM-RJ) fora da disputa à reeleição, alguns nomes despontam com mais força para comandar o Senado e a Câmara pelos próximos dois anos. Pesquisa do Painel do Poder, serviço de pesquisa do Congresso em Foco, mostra que Simone Tebet (MDB-MS) e Eduardo Gomes (MDB-TO), no Senado, e Arthur Lira (PP-AL) e Baleia Rossi (MDB-SP), na Câmara, são vistos pelos colegas como os parlamentares com maior chance de vencer a disputa. O paraibano Aguinaldo Almeida (PP) também está na lista, onde aparece em quarta colocação, com nove menções dos líderes  (veja a lista mais abaixo).

O Painel do Poder ouve a cada três meses os principais líderes do Congresso. Realizado ao longo da semana passada, o levantamento ouviu 71 congressistas, como líderes de bancada, presidentes de partidos e comissões e formadores de opinião. Cada líder entrevistado foi convidado a citar até três nomes que consideram ter grandes chances de serem escolhidos como presidente da Câmara e do Senado.

Na pesquisa realizada pelo Painel do Poder na semana passada com 71 lideranças do Congresso, Davi Alcolumbre aparecia em situação mais confortável do que Rodrigo Maia para se reeleger. Ele foi citado 20 vezes como o o candidato com mais chance de vencer no Senado. Na Câmara, Maia aparecia apenas na quarta colocação, apontado por sete colegas. Mesmo sem poder se candidatar à reeleição, o apoio de qualquer um dois terá grande peso na eleição em fevereiro.

A pesquisa também ouviu o Congresso sobre outros temas legislativos e os rumos da economia. Os líderes também avaliaram a atuação das principais autoridades do país. Produzido com metodologia científica, o Painel do Poder tem grande potencial estratégico para quem deseja desenhar cenários políticos e econômicos de curto, médio e longo prazo. As entrevistas foram feitas pelo Congresso em Foco em parceria com a empresa Demodata.

A pesquisa antecipou em março de 2019, com grande antecedência, o que terminou ocorrendo com a reforma da Previdência: grandes chances de aprovação, ressalvados os pontos que afinal foram retirados do texto enviado pelo Palácio do Planalto. Também indicou que não havia clima para a aprovação de Eduardo Bolsonaro para o posto de embaixador do Brasil nos Estados Unidos (ele desistiu da disputa por falta de apoio) e a exclusão de pontos do chamado pacote anticrime.

Você também pode contratar para a sua organização uma pesquisa exclusiva ou uma apresentação dos principais achados do Painel do Poder, num encontro com os profissionais que fizeram do Congresso em Foco o mais influente veículo jornalístico nacional especializado em política.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × cinco =