O Santos anunciou no início da noite desta sexta-feira (16) que suspendeu a validade do contrato com o jogador Robinho, após as revelações de sua participação em um caso de violência sexual contra uma mulher de 23 anos junto com outros cinco amigos.

A contratação ainda precisaria ser aprovada pelo Conselho Deliberativo do Santos, que se reuniria na próxima quarta-feira (21).

Nas redes sociais, Robinho gravou um vídeo e também falou sobre o acordo. “Com muita tristeza no coração, venho falar para vocês que tomei a decisão junto do presidente de suspender meu contrato neste momento conturbado da minha vida. Meu objetivo sempre foi ajudar o Santos Futebol Clube. Se de alguma forma estou atrapalhando, é melhor que eu saia e foque nas minhas coisas pessoais. Para os torcedores do Peixão e aqueles que gostam de mim, vou provar minha inocência”, afirmou Robinho.

Robinho foi condenado em 2017 a nove anos de prisão por violência sexual na Itália. Segundo a acusação do Ministério Público italiano, Robinho e outros cinco homens embebedaram a jovem albanesa em uma discoteca em Milão em janeiro de 2013. Em 2014, interceptações telefônicas e escutas instaladas no carro usado por Robinho.

De acordo com uma das transcrições, Robinho foi avisado da investigação pelo músico Jairo Chagas, que tocou na boate na noite em que teria ocorrido o estupro. Ele afirmou: “Estou rindo porque não estou nem aí, a mulher estava completamente bêbada, não sabe nem o que aconteceu”.

Numa outra conversa com o músico, este pergunta a Robinho se ele não transou com a mulher. Robinho nega, e Chagas diz: “Eu te vi quando colocava o pênis dentro da boca dela”. Em seguida, o jogador responde que “isso não significa transar”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezenove − 4 =