Paulo Guedes disse nesta 5ª feira (8.out.2020) que a ideia de desmembrar o Ministério da Economia é “conversa fiada”. “Isso não existe”, declarou o ministro ao chegar à Câmara dos Deputados, para participar de 1 evento sobre a reforma administrativa.

A informação de que o governo estuda uma reestruturação do superministério de Guedes em 2021 foi revelada pela imprensa. Essa conversa vem sendo discutida desde o início da aliança do Centrão com o presidente Jair Bolsonaro.

Ao assumir o Planalto, Bolsonaro resolveu unir numa única pasta os ministérios: da Fazenda, do Planejamento, do Trabalho e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Além de comandar uma pasta que vale por 4, Guedes nomeou sozinho os presidentes das principais estatais (Petrobras, Banco do Brasil e Caixa) e de inúmeras autarquias. Isso nunca havia acontecido desde a redemocratização, em 1985.

Há 1 consenso entre os apoiadores políticos do governo de que a estratégia de concentrar tanto poder na mão de 1 só ministro não é eficiente. O tema tem sido discutido desde que o Centrão entrou em acordo para apoiar o presidente. Nos últimos dias, o deputado Marcos Pereira foi sondado para assumir uma das pastas que podem resultar do desmembramento, a da Indústria e Comércio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

doze + 10 =