Os vencedores do Prêmio Nobel de Medicina de 2020 são os americanos Harvey Alter e Charles Rice, bem como o britânico Michael Houghton. Eles foram premiados pela descoberta do vírus da hepatite C. O anunciou da escolha dos cientistas foi feito pelo júri do Nobel, nesta segunda-feira (5), em Estocolmo.

Segundo o júri, “o trio foi escolhido por “sua contribuição decisiva para a luta contra este tipo de hepatite, um grande problema de saúde mundial que provoca cirrose e câncer de fígado”.

Cerca de 700 milhões de pessoas estão infectadas por hepatite C e, por ano, são registradas 400 mil mortes. O calculo foi feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

No fim dos anos 1970, Harvey Alter identificou que, durante as transfusões, acontecia um contágio hepático misterioso, e não era nem hepatite A nem hepatite B, recordou o júri.

Anos mais tarde, em 1989, Michael Houghton e sua equipe foram reconhecidos pela descoberta da sequência genética do vírus. Charles Rice analisou durante anos a maneira como o vírus se replicava, pesquisas que levaram ao surgimento de um novo tratamento revolucionário no início dos anos 2010.

“Seu trabalho é uma conquista histórica em nossa luta contínua contra as infecções virais”, afirmou Gunilla Karlsson Hedestam, integrante da Assembleia Nobel que decide os vencedores. O prêmio é o primeiro diretamente relacionado a um vírus desde 2008.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezesseis − 15 =