Uma condenação por um crime não cometido é sempre uma injustiça atroz, mas não necessariamente o fim das esperanças. A atuação de uma rede internacional tem garantido que cada vez mais vítimas dessa situação consigam liberdade para recomeçar suas vidas.

Um famoso exemplo recente é o de Archie Williams, de 59 anos, um dos finalistas da 15ª edição do programa America’s Got Talent, que só conseguiu realizar o sonho de cantar para milhões e conquistou fãs como a duquesa de Sussex, Meghan Markle, após ter sua inocência provada com a ajuda da ONG Innocence Project.

Criado em 1992 nos Estados Unidos, o projeto revisa processos e usa exames de DNA para provar inocência em casos como o de Williams. Antes de subir ao palco e emocionar jurados e plateia, ele passou 36 anos na prisão depois de ter sido injustamente condenado por estupro, ataque agravado e tentativa de homicídio (leia mais abaixo).

O Innocence Project já reverteu julgamentos de 375 inocentes erroneamente condenados, incluindo 21 que estavam no corredor da morte. As pessoas beneficiadas passaram, em média, 14 anos encarceradas antes de serem liberadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × cinco =