Está marcada para esta quarta-feira, 30, a análise do veto do presidente Jair Bolsonaro à desoneração das folhas de pagamento. A medida, que pode afetar 17 setores da economia, evita a prorrogação do benefício até o fim de 2021. Dessa forma, seria mantida a lei em vigor, que vale apenas até o final de 2021. Porém, no Congresso Nacional, o cenário foi de indefinição ao longo desta terça-feira, 29. Líderes governistas passaram o dia negociando um acordo para que, mesmo se a desoneração for mantida, o governo consiga uma fonte de receita para compensar as perdas. O adiamento da sessão para ganhar tempo e continuar negociando ainda não é descartado. O presidente do Congresso, Davi Alcolumbre, afirma que a tendência de momento é pela derrubada do veto.

Ao mesmo tempo em que o governo tenta ganhar tempo, parlamentares de diferentes legendas vêm pressionando o presidente do Congresso a manter a votação nesta quarta. Parte deles defende que a desoneração seja, inclusive, expandida para mais setores da economia e até 2022.  O veto à desoneração precisa, primeiro, ser analisado pelos deputados, em sessão que está marcada para às 10 da manhã de hoje. Na Câmara, a derrubada é considerada menos certa. Caso ela se concretize, passa pelo crivo dos senadores, em sessão prevista para às 16 horas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 × quatro =