O Programa Opera Paraíba, criado pelo Governo do Estado para zerar a fila de cirurgias eletivas, está sendo retomado, segundo informou o secretário Daniel Beltrammi ao ClickPB, nesta terça-feira (22). Ele explicou que os pacientes foram chamados para avaliação.

“O programa está sendo retomado. Pacientes sendo chamados para avaliação para que possamos retomar os procedimentos com a máxima segurança possível ante o contexto da pandemia”, disse Daniel Beltrammi.

O secretário contou ainda que “haverá divulgação em breve do novo cronograma do Opera Paraíba”, pois “novas demandas foram registradas e a produção será ampliada” para atender mais pessoas que precisam de cirurgias.

O governador João Azevêdo lançou, no dia 11 de outubro do ano passado, o Programa Opera Paraíba, que tem como meta a redução das filas de espera por cirurgias eletivas no Sistema Único de Saúde (SUS). Com investimentos da ordem de R$ 6 milhões apenas no primeiro ano, o Opera Paraíba tem como meta inicial contemplar mais de 12 mil paraibanos em 36 tipos de cirurgias.

Ao todo, 12 hospitais da Rede Estadual foram incluídos na força-tarefa para a realização dos procedimentos cirúrgicos, que contemplam as especialidades de ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia, ginecologia, proctologia e cirurgia geral. A contrapartida dos municípios consiste na realização dos exames pré-operatórios e no transporte até a unidade hospitalar responsável pelo procedimento cirúrgico.

Os hospitais que integram a força-tarefa são os seguintes: Hospital Regional de Guarabira; Hospital Regional de Picuí; Hospital Regional de Monteiro; Hospital Sinhá Carneiro, em Santa Luzia; Hospital Distrital de Itaporanga; Hospital Regional de Catolé do Rocha; Hospital Regional de Cajazeiras; Hospital Regional de Sousa; Hospital Regional de Itabaiana; Hospital Rui Carneiro, em Pombal; Hospital Geral de Queimadas; Hospital Geral de Taperoá.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × um =