Diante da explosão dos casos de covid-19, a partir desta segunda-feira (21), mais de 850 mil moradores das regiões desfavorecidas da zona sul de Madri, na Espanha, não poderão deixar seus bairros a não ser por motivos essenciais como trabalhar, ir ao médico ou levar os filhos à escola. Esse número corresponde a 13% da população da capital espanhola.

As restrições de entrada e saída aplicam-se a oito bairros, principalmente os mais pobres e que concentram boa parte da imigração. As multas para quem descumprir as regras de restrição sanitária são de pelo menos 600 euros (cerca de R$ 3.800).

De acordo com autoridades de saúde da Espanha, cerca de 640 mil pessoas foram diagnosticadas com covid-19 no país, com um aumento de 4.697 nas últimas 24 horas, na sexta-feira (18). Quase 30.500 pessoas morreram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

três × quatro =