O ator Mário Frias, que hoje ocupa o cargo de secretário especial de Cultura do governo de Jair Bolsonaro, foi às redes para mostrar irritação com o humorista Marcelo Adnet, famoso crítico do atual presidente. O global fez uma paródia na plataforma digital GloboPlay do vídeo divulgado pelo governo em que Frias aparece, em tom ufanista, andando pelo Museu do Senado, em Brasília, em série chamada de ‘Um povo heroico’.

No filme publicitário original, lançado pelas comemorações do 7 de Setembro, Frias circula entre peças de museu, como telas e bustos de figuras históricas da República, e consulta a antiga Constituição dos “Estados Unidos do Brasil”. Em tom de conversa intimista, com apelo emocional da trilha sonora, o ator encara e desvia o olhar da câmera para interpretar um texto com trechos do ‘Hino Nacional’.

 

“Garoto frouxo e sem futuro. Agindo como se fosse um ser do bem, quando na verdade não passa de uma criatura imunda, cujo o adjetivo que devidamente o qualifica não é outro senão o de crápula”, afirma Frias, em post publicado nas redes sociais. O secretário de Cultura ainda lembra de um episódio em que Adnet traiu a ex-esposa, a também humorista Dani Calabresa. “Um Judas que não respeitou nem a própria esposa traindo a pobre coitada em público por pura vaidade e falta de caráter”.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

14 + dezessete =