SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Lionel Messi vai deixar o Barcelona. Ao menos é o que veículos da Argentina e da Espanha estão afirmando nesta terça-feira (25).
Segundo o canal TyC Sports e o diário Olé, ambos da Argentina, e o diário espanhol Marca, o camisa 10 do Barcelona enviou um comunicado à diretoria do clube sobre o seu desejo de deixar a Catalunha neste momento.

Messi tem contrato até junho de 2021, mas ele não está contente com a condução do Barcelona sob a presidência de Josep Maria Bartomeu.

O ex-zagueiro Carles Puyol, que foi capitão do Barcelona e companheiro de equipe de Messi, demonstrou apoio nas redes sociais à decisão do camisa 10 de deixar o clube.
“Respeito e admiração, Leo. Todo o meu apoio, amigo.”, escreveu Puyol em seu perfil no Twitter.

O aviso do argentino à diretoria chega menos de uma semana após o anúncio de Ronald Koeman como novo técnico do time. O holandês foi apresentado após a demissão de Quique Setién, eliminado com a equipe da última Champions League depois da goleada de 8 a 2 sofrida para o Bayern de Munique.

Segundo a imprensa espanhola, Koeman e Messi já conversaram após a chegada do treinador, mas o argentino deixou claro que não se vê mais no clube. Koeman também já comunicou o uruguaio Luis Suárez, amigo de Messi, que não conta com ele para a próxima temporada.

Lionel Messi chegou ao Barcelona em 2000, com 13 anos de idade, e se transformou no maior jogador da história do clube catalão.

Em 731 jogos com a camisa do Barcelona, marcou 634 gols e distribuiu 276 assistências. Sua galeria de títulos inclui quatro taças da Champions League, dez ligas espanholas, seis Copas do Rei, três Mundiais de Clubes, três Supercopas Europeias e oito Supercopas da Espanha.

Foi pelo clube que o argentino também conquistou todos os seus prêmios de melhor do mundo. Com seis troféus, é o jogador mais premiado da história entre os homens, com uma distinção a mais que Cristiano Ronaldo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × quatro =