O ministro do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli negou, nesta terça-feira (18), o pedido do prefeito interino de Bayeux Jefferson Kita (Cidadania) para impedir as eleições indiretas na cidade, que estão previstas para acontecer na próximas quarta-feira.

No processo, Kita pedia que a votação não ocorra até que as ações relacionadas à eleição esgotem todas as instâncias judiciais.

Entenda

Após decisão da 4ª Vara Mista de Bayeux, que definiu o prazo de 48 horas para a realização das eleições indiretas no município, o presidente da Câmara Municipal, Inaldo Andrade, convocou o pleito para esta quarta-feira (19), às 15h. Uma das chapas renunciou e outra foi impugnada, sendo assim, seis disputam a administração municipal.

A cidade está sem prefeito desde 14 de julho, quando Berg Lima (PL) renunciou ao cargo.

Na justificativa, Inaldo destacou que vai dar andamento normal dos trabalhos da eleição indireta, em cumprimento da decisão judicial. A eleição será realizada no plenário da Câmara e ao fim da sessão serão convocados os eleitos para a sessão solene de posse.

Em 07 de agosto, seis chapas se candidataram para concorrer o pleito. A Chapa 1 onde concorriam Carlos Antônio do Santos e Amanda Fernandes, desistiu na semana passada. Além deles, a chapa 3 do presidente da Câmara Inaldo Andrade com Lucília Luiz de Freitas como vice, foi impugnada, já que a vereadora não conseguiu autorização do partido pra formar chapa com Inaldo.

As chapas que vão disputar o pleito são:

Chapa 2:
Prefeito: Luciene Andrade Gomes Martinho (Luciene de Fofinho)
Vice: Adriano Martins de Lima

Chapa 4:
Prefeito: Ardinildo Moraes dos Santos
Vice: Janicleide de Lima Paiva

Chapa 5:
Prefeito: Jefferson Luiz Dantas da Silva (Jefferson Kita, prefeito interino)
Vice: Fabiano Constantino do Rego

Chapa 6:
Prefeito: Roni Peterson de Andrade Alencar
Vice: Fernando Ramalho Diniz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × 2 =