A volta às aulas na rede municipal de ensino de São Paulo ainda não tem uma data definida para ocorrer, disse nessa sexta (7) o prefeito da capital paulista, Bruno Covas. Segundo ele, o retorno presencial poderá começar no dia 7 outubro, mesma data definida para o retorno pelo governo do estado, nos meses seguintes ou até em 2021.

“Nós estamos aqui analisando os dados para decidir com toda cautela, com toda tranquilidade. Nós estamos preparando a rede municipal para retomada, seja ela em outubro, novembro ou dezembro, ou no ano que vem”, disse Covas em um encontro virtual com empresários.

O  prefeito ressaltou que a data do retorno das aulas será decidida pela área da saúde da administração municipal, e que uma pesquisa sorológica com amostra representativa de estudantes está sendo feita para embasar a decisão. O levantamento pretende avaliar o grau de incidência e a transmissibilidade entre os alunos.

“Vocês imaginem em uma sala de aula, com 40 alunos, que até hoje as escolas não conseguiram segurar o piolho, como é que você vai conseguir segurar o vírus do coronavírus? Enquanto a gente não tiver total tranquilidade de que é o momento apropriado, não é pressão do grupo A, não é o interesse do grupo B que vai definir a data de retorno às aulas”, disse.

Covas ainda destacou que a rede municipal está sendo preparada para o momento da retomada das aulas, e a prefeitura já aprovou, na Câmara Municipal, uma lei que dá a possibilidade de a administração abrir vagas de ensino infantil nas escolas particulares para alocar alunos da rede pública.

“Se houver um aumento de procura nas escolas públicas, nós não vamos deixar as pessoas na fila. Nós vamos comprar vaga na escola privada, e vamos colocar esse aluno lá. Pelo mesmo preço unitário que eu tenho hoje de investimento no aluno do ensino infantil ou na pré-escola”, afirmou Covas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois × dois =