Em seu primeiro evento público após se recuperar da Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro chegou ao aeroporto de São Raimundo Nonato, a 523 km de Teresina, na manhã desta quinta-feira (30). Ele foi ao local para participar de cerimônia em cidade próxima na Bahia, ainda nesta manhã, e depois voltar ao Piauí para visitar ao Parque Nacional da Serra da Capivara.

Após descer do avião presidencial, ainda na área externa do terminal, Bolsonaro montou em um cavalo em meio a uma aglomeração de apoiadores e tirou a máscara que usava no rosto.

Presidente Jair Bolsonaro tira máscara em visita ao Piauí — Foto: Neyara Pinheiro/ TV Clube

Ainda montado no cavalo, Bolsonaro tirou o chapéu e agradeceu a presença das pessoas. Em seguida, tocou na mão de apoiadores. Ele pegou, ainda, um microfone que foi estendido a ele e falou com a multidão.

Conforme decreto do governo do estado do Piauí, válido desde 13 de julho, é obrigatório o uso de máscaras em todo o território piauiense. A desobediência está sujeita a multa que varia de R$ 500 a R$ 1 mil – em caso de reincidência – para pessoa física.

Bolsonaro inaugura obra e provoca aglomeração no Piauí e na Bahia

Bolsonaro inaugura obra e provoca aglomeração no Piauí e na Bahia

Após visitar a Bahia, o presidente retornou ao Piauí por volta de meio dia, seguiu para o Parque Nacional da Serra da Capivara e, na visita fechada à imprensa, conheceu as pinturas rupestres e o Museu da Natureza.

Na ocasião, o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, anunciou investimentos em São Raimundo Nonato. “Três milhões e oitocentos mil reais para pavimentar ruas de maior fluxo de veículos e mais um milhão e oitocentos mil para pavimentação da avenida que vai até o açude”, disse.

O ministro afirmou ainda que a Serra da Capivara será incluída no programa de promoção dos parques nacionais. “Também será feita uma reestruturação do aeroporto em parceria com o Ministério da Infraestrutura, para que seja possível atrair voos comerciais”, explicou.

Bolsonaro visita o Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí — Foto: Divulgação/Ciro Nogueira

Bolsonaro visita o Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí — Foto: Divulgação/Ciro Nogueira

São Raimundo Nonato também receberá, segundo o ministro, divulgação através de produção audiovisual na região. “Aplicar recursos na produção de filmes tendo como plano de fundo a Serra da Capivara, ajudando a divulgar esse lindo destino do nosso Brasil”, declarou.

O ministro afirmou que esses recursos já estão empenhados. Por volta das 14h, o presidente voltou ao aeroporto de São Raimundo Nonato, onde falou, novamente sem máscara, com apoiadores e embarcou de volta para Brasília.

Agenda do presidente

Bolsonaro saiu de Brasília (DF) no início da manhã para São Raimundo Nonato. Ele partiu em seguida para Campo Alegre de Lourdes, cidade baiana próxima à divisa com o Piauí, onde participou de cerimônia para inaugurar o sistema integrado de abastecimento de água. Depois, voltou ao Piauí para fazer visita ao Parque Nacional da Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato.

 Em 1º evento público após Covid-19, Bolsonaro chega sobe em cavalo em meio a aglomeração sem usar máscara — Foto: Neyara Pinheiro/TV Clube

Em 1º evento público após Covid-19, Bolsonaro chega sobe em cavalo em meio a aglomeração sem usar máscara — Foto: Neyara Pinheiro/TV Clube

Primeiro evento público após se recuperar da Covid-19

Este é o primeiro dia de eventos públicos com a participação do presidente desde 7 de julho, depois de se recuperar da Covid-19. No dia 22, um teste indicou que o presidente ainda estava com coronavírus.

Em 23 de julho, Bolsonaro passeou de moto e, sem máscara, conversou com garis que faziam a limpeza da área externa do Palácio do Alvorada. No último dia 25, o presidente informou que um novo teste para Covid-19 tinha dado negativo.

Bolsonaro chega a Campo Alegre de Lourdes — Foto: Joyce Guirra/TV São Francisco

Bolsonaro chega a Campo Alegre de Lourdes — Foto: Joyce Guirra/TV São Francisco

Em Campo Alegre de Lourdes, o governo federal inaugurou o sistema de abastecimento de água e estima que 40 mil pessoas serão beneficiadas com a obra. A cidade fica na região que integra o “polígono da seca”, que abrange todos os estados do Nordeste, exceto o Maranhão, além de incluir Minas Gerais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

cinco × dois =