A Paraíba começou o segundo semestre de 2020 com 101 açudes em situação normalizada, com mais de 20% da capacidade total, e outros seis sangrando, cinco a mais do que no começo do ano. Os dados, atualizados nesta sexta-feira (24), foram extraídos do site da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa).

Ainda conforme a Aesa, no primeiro dos últimos seis meses do ano, a Paraíba tem 13 reservatórios em observação, com menos de 20% do volume total; e mais 14 mananciais em situação crítica.

Apenas um manancial paraibano está seco. O açude de Manguape, localizado no município de São Sebastião de Lagoa de Roça, Agreste do estado, não possuía volume hídrico até a quinta-feira (9).

No início deste ano, apenas 53 reservatórios estavam com situação normalizada, 47 estavam em observação e outros 33 estavam em situação crítica.

O cenário hídrico do estado melhorou desde o início do ano, quando apenas um açude, dos 134 monitorados, estava sangrando.

A melhora na situação hídrica estadual aconteceu devido às chuvas que caíram na Paraíba no primeiro semestre do ano. .

Conforme o levantamento feito pela Aesa nos primeiros seis meses deste ano, a capital paraibana registrou um índice pluviométrico de 1.768,5 milímetros. O volume é maior do que a média histórica esperada para o período, que é de 1.262,7 milímetros. A previsão do ano, que é de 1.850 mm de chuvas, também foi superada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

nove − 8 =