O novo ministro da Educação, Milton Ribeiro, prometeu nesta quinta-feira (16) buscar enquanto estiver à frente da pasta “grande diálogo” com “acadêmicos e educadores”.

Milton Ribeiro deu a declaração ao tomar posse como novo ministro do MEC, em uma cerimônia no Palácio do Planalto.

Na gestão de Abraham Weintraub, o ministério entrou em atrito com entidades de estudantes, universidades e também com o Congresso Nacional.

“Queremos abrir um grande diálogo para ouvir acadêmicos e educadores que, como eu, estão entristecidos com o que vem acontecendo com a educação em nosso país, haja visto nossos referenciais e colocações no ranking do Pisa”, declarou Ribeiro na posse.

Em seguida, o presidente Jair Bolsonaro disse que “com toda certeza” o entendimento “se fará presente”, uma vez que o novo ministro defende o diálogo.

Diagnosticado com coronavírus, Bolsonaro participou da cerimônia por videoconferência.

“Existe, hoje em dia, uma gama enorme de excelentes e excepcionais professores em todos os níveis no Brasil. E, com toda a certeza, com a chegada de um ministro voltado para o diálogo, usando a sua experiência e querendo o melhor para as crianças, esse entendimento se fará presente”, declarou o presidente.

Bolsonaro afirmou ainda que a transição no MEC será “tranquila” e pediu a Ribeiro que monte uma equipe “com o mesmo espírito”

“A transição será tranquila. Você terá como pontualmente colocar gente ao teu lado com o mesmo espírito teu. Se bem que, pode ter certeza, grande parte do ministério pensa como você. E eles agora, na tua pessoa, terão como fazer valer o seu potencial para que venhamos a dar melhor do seu ministério para o Brasil, fato esse que nos libertará”, declarou o presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois + doze =