O Supremo Tribunal Federal (STF) abriu licitação no valor de até R$ 5 milhões para a contratação de uma empresa de segurança armada, em meio a pandemia. A empresa que ganhar a licitação vai proteger os 11 ministros e a sede da corte superior, em Brasília.

A empresa terá que colocar 32 homens armados para atuar em diversos setores, bem como assegurar a proteção pessoal dos ministros. Os seguranças terão que acompanhá-los 24 horas por dia.

O contrato prevê que os profissionais terão que, no início, usar colete à prova de balas, revólveres calibre .38. Depois 60 dias de atividades, eles passam a portar pistolas calibre .380.

Os agentes também terão que dirigir os carros oficiais e de escolta, além de realizar vistoria nos veículos em busca de objetos perdidos ou “fixados de maneira suspeita” e também mantê-los limpos. O edital pede ainda que os contratados tratem os passageiros com educação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

15 − 13 =