O prefeito afastado de Uiraúna, no Sertão da Paraíba, João Bosco Fernandes (PSDB) deixou a prisão nesta quinta-feira (9). Ele teve liberdade concedida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) sob o pagamento de fiança no valor de R$ R$ 522.500,00.

João Bosco estava detido no presídio Hitler Cantalice, em João Pessoa. A defesa do gestor informou que o valor da fiança não foi reduzido e que a quantia foi paga por familiares dele.

João Bosco apareceu em imagens coletadas pela Polícia Federal com dinheiro que seria propina na cueca. Ele é investigado pela PF na Operação Pés de Barro, que apura o pagamento de propina em contratos de uma adutora, no Sertão da Paraíba.

De acordo com a decisão do ministro Celso de Mello, o prefeito deve continuar afastado do cargo e está proibido de entrar na sede da Prefeitura de Uiraúna e e de suas respectivas Secretarias quanto em todos os locais em que se exerça qualquer atividade administrativa relacionada ao município.

Além de João Bosco Fernandes, outro envolvido na Operação Pés de Barro, Israel Nunes de Lima, que atuava como secretário parlamentar do deputado Wilson Santiago (PTB), também teve liberdade concedida sob o mesmo valor de fiança.

Israel também aparece em imagens da Polícia Federal com uma mochila com R$ 50 mil entregues pelo delator da operação no aeroporto de Brasília. De acordo com a decisão, Israel não deve exercer o cargo de secretário e nem poderá acessar a Câmara dos Deputados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

3 × um =