Dados da Receita Federal de emissão de notas fiscais indicam uma retomada econômica já em junho. Os números, trazidos no domingo pelo jornal “O Estado de S.Paulo” no domingo (9) e divulgados pela Receita nesta segunda (10), mostram que junho teve o maior patamar em emissões de notas fiscais do ano, chegando a R$ 23,9 bilhões em vendas ao dia, o que é um crescimento de 10% em relação a junho de 2019.

Fontes da área econômica do governo já haviam indicado ao blog que o fundo do poço dos efeitos da pandemia na economia foram nas duas últimas semanas de abril e no início de maio.

A movimentação feita pelas máquinas de cartão também demonstra uma recuperação, segundo dados apontados por economistas que estudam o assunto.

Um dado interessante é o impacto do auxílio emergencial de R$ 600 no consumo das famílias. Dos cerca de R$ 150 bilhões já injetados na economia, cerca de 30% retornaram ao governo em forma de impostos.

Com a extensão do auxílio por mais duas parcelas, ainda há R$ 100 bilhões para serem injetados. O auxílio emergencial, pago pelo governo, foi criado para ajudar trabalhadores informais que foram afetados economicamente pela pandemia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

12 + quinze =