A Paraíba conseguiu baixar a taxa de contágio da covid-19 de 1,58 no dia 31 de maio, para 1 no dia 30 de junho. Os números fazem parte dos dados produzidos pelo projeto Covid-19 Analytics, feito em parceria pela PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) e a FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Para o cálculo, os pesquisadores consideram o Rt, que mede a taxa de retransmissão do vírus. Quando ela está abaixo de 1, significa que a média de pessoas contaminadas por um infectado está abaixo de uma, o que indica uma redução no ritmo da epidemia.

Ao todo, seis estados estão com taxa inferior a um: Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Maranhão e Pará. A taxa em 1, portanto, coloca a Paraíba em sétimo lugar no ranking de estados com menor transmissibilidade da doença.

A pesquisa apontou que seis estados tiveram alta de taxa entre 31 de maio e 30 de junho: Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Roraima, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A maior taxa do país, segundo o cálculo, é 1,92 em Roraima. A menor taxa do Brasil, de 0,8, estava no Maranhão, que —coincidência ou não— foi o primeiro a ter um lockdown, ainda no começo de maio. O estado tem taxa inferior a 1 há 20 dias.

Amazonas e Acre também estão com taxas abaixo de 1 há mais de 20 dias —28 e 25 dias, respectivamente—, mas os índices são maiores que o do Maranhão: 0,95 (AM) e 0,96 (AC).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezesseis + 11 =