O painel sobre futuro da economia no Brazil Forum UK 2020 reuniu vários economistas na segunda-feira (29), transmitido pelo YouTube. Na oportunidade, os profissionais da área econômica criticaram a atuação do presidente Jair Bolsonaro de defender a reabertura do comércio e a extinção de medidas restitivas para possibilitar a retomada da economia.

Os economistas classificaram a postura do presidente, com relação a esse tema, como “imperdoável”. Para eles, não dá, nesse momento, para escolher entre economia e saúde.

O economista e professor do King’s College London Alfredo Saad-Filho avalia que as “raízes” do impacto da pandemia no País têm relação com a desigualdade brasileira e com “o descaso deliberado do governo” ao lidar com a questão. Saad-Filho cita “a tentativa deliberada de se manter a atividade econômica a partir de um ponto de vista de que, para se manter o nível da renda, valeria a pena sacrificar vidas”.

Com um ministro interino na Saúde, o Brasil somava, até às 19h30 desta segunda, 57.658 mortes por covid-19, conforme Consórcio de imprensa. Segundo Saad-Filho, o governo brasileiro abriu mão de suas responsabilidades com a população.

Já para a ex-economista chefe da XP, Zeina Latif, “faltou articulação (do governo) com os Estados” no enfrentamento à pandemia. Zeina acredita que se nenhuma medida fosse adotada “a contaminação seria muito rápida”, com consequências duras. “Isso poderia gerar crise social, distúrbios, e de qualquer forma ia acabar impactando a economia pelas mortes, pela mão de obra que você perde, pelo caos social, pelo medo das pessoas”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

treze − quatro =