O delegado Miroslav Alencar, responsável pela cidade de Catolé do Rocha e região, no Sertão paraibano, descartou que o homicídio de quatro pessoas de uma mesma família, ocorrido nesse domingo (21), esteja relacionado a uma briga de facções.

O delegado revelou ao ClickPB que Catolé do Rocha está passando por uma escalada no número de homicídios, que já chegou a 30 este ano, sendo seis só no último fim de semana. Ao considerar também a região circunvizinha, são 46 homicídios.

De acordo com Miroslav Alencar, uma briga de facções pelo tráfico de drogas na região, tem causado boa parte das mortes. Nada indica, porém, que esse tenha sido o caso da chacina desse domingo. ”Não há indicação de que aquelas pessoas tinham relação com os grupos criminosos”, disse o delegado.

Na cidade, há rumores de que o crime trata-se de uma vingança contra a família e que uma das vítimas já estava jurada de morte e tentou deixar a cidade, mas acabou ficando porque a esposa não concordou em ir embora. O delegado Miroslav Alencar não confirmou a versão. ”já houve muito em Catolé do Rocha. Briga entre famílias. Hoje, a guerra migrou para os grupos criminosos”, comentou.

Segundo ele, ainda não se sabe a motivação nem a autoria do crime e a investigação segue a cargo do Grupo Tático Especial de Catolé do Rocha, que investiga esse tipo de crime já que Catolé do Rocha não possui uma delegacia especializada em homicídios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dois × três =