Uma pesquisa online feita com mais de 120 mil pessoas de 53 países mostrou que o brasileiro é o mais insatisfeito com a resposta do seu governo à pandemia de Covid-19. Apenas 34% dos entrevistados brasileiros acreditam que o governo respondeu “bem” no combate ao novo coronavírus.

Os chilenos também se mostram bastante críticos: 39% acham que o governo não fez o suficiente.

A percepção dos dois países da América Latina difere bastante do resto do mundo, segundo o levantamento online da ‘think-tank’ alemã Dalia Research, em colaboração com a Alliance of Democracies. A pesquisa foi feita entre 20 de abril e 3 de junho.

A grande maioria dos entrevistados (70%) geralmente aprova a atuação dos seus governos para conter a Covid-19. Os mais satisfeitos estão na China (95%), no Vietnã (95%), na Grécia (89%), na Malásia (89%) e na Irlanda (87%). Esses índices são menores na França (46%), Espanha (50%), Japão (52%), Estados Unidos (53%), Itália (53%), Rússia (54%) e Reino Unido (58%).

Mulher de 72 anos toca na janela de carro fúnebre que leva corpo de pessoa que teria morrido de complicações de Covid-19, em Santiago, no Chile, na segunda-feira (15) — Foto: Esteban Felix/AP

Mulher de 72 anos toca na janela de carro fúnebre que leva corpo de pessoa que teria morrido de complicações de Covid-19, em Santiago, no Chile, na segunda-feira (15) — Foto: Esteban Felix/AP

Restrições aplicadas

Nos 53 países pesquisados, cerca de metade dos entrevistados acredita que seu país aplicou a “quantidade certa” de restrições à circulação para combater a pandemia enquanto 28% acham que seu governo “não fez o suficiente”.

Entre os brasileiros, a percepção de que o governo não fez o suficiente sobe para 60% e a insatisfação com a restrições só supera a dos sauditas, que têm um outro motivo para estar descontentes com a administração.

Entre os entrevistados da Arábia Saudita, 62% acreditam que o governo impôs restrições demais (enquanto a média global que acham que o governo impôs um controle demasiado ficou em 17%).

China melhor que EUA

Quando solicitados a avaliar a resposta da China e dos EUA no combate ao novo coronavírus, quase todos os países consideraram a resposta chinesa como muito melhor do que a americana. Os únicos países que avaliaram que a resposta dos Estados Unidos foi melhor foram o Japão (+ 17% a favor dos EUA) e os próprios Estados Unidos (+ 13% a favor da administração americana).

Como foi feita a pesquisa

As pesquisas da Dalia são realizadas por meio de dispositivos conectados à internet, como smartphones, tablets e computadores. O recrutamento é aberto e aproveita o alcance de mais de 40 mil aplicativos e sites para celular de terceiros.

Para garantir a cobertura em diferentes grupos demográficos e regiões geográficas, a Dalia tem como alvo um conjunto altamente diversificado de aplicativos e sites – de notícias a compras, esportes e jogos. Como resultado, a Dalia gera até 21 milhões de respostas todos os meses de entrevistados que vivem em até 100 países diferentes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

12 − dez =