A polícia identificou que os criminosos que atacaram agências bancárias na cidade de Areia, no Brejo da Paraíba, eram de Pernambuco, Rio Grande do Norte, São Paulo, além de dois paraibanos. A ação aconteceu na madrugada desta quarta-feira (17) e seis suspeitos foram mortos durante troca de tiros com a corporação.

De acordo com a Polícia Civil, o grupo faz parte de quadrilhas pulverizadas em vários estados. A continuidade das investigações com o suporte da Polícia Federal deve concluir se houve a participação desse grupo em outros fatos.

Ainda conforme a polícia, grupos contam com células, que têm a participação de moradores das cidades onde ocorrem os ataques aos bancos.

Durante a ação, foram apreendidas armas, munições, explosivos, grampos, alicates e até uma serra elétrica que os suspeitos teriam usado para derrubar árvores nos acessos ao município, com o objetivo de impedir a ação da polícia. Entre o arsenal apreendido, estavam uma submetralhadora, uma pistola, dois revólveres, uma carabina e uma espingarda.

Cerca de 40 policiais do 15º Batalhão, Grupamento Tático de Ações Especiais (GATE) e Grupamento Especializado de Operações em Área de Caatinga (GEOsAC) participaram da ação. Nenhum policial ficou ferido.

Além de quatro mortos no local, outros quatro suspeitos foram presos em flagrante, destes, três foram socorridos sob custódia para o hospital da cidade, no entanto, dois homens não resistiram aos ferimentos.

Durante a manhã, um dos sobreviventes foi transferido para o Hospital de Trauma de Campina Grande. Outro homem foi levado para a sede da Polícia Federal, em Campina Grande.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

13 − nove =