Em decorrência da pandemia do novo coronavírus uma grande parcela da população brasileira teve que aprender a viver diante de uma nova realidade. Isolados em suas residências para buscarem evitar o contágio do novo vírus, todos tiveram de repensar as suas maneiras de interagirem com os outros. Reuniões familiares, de empresas ou encontros de amigos passaram a serem feitos através de aplicativos que permitem conversas onlines entre várias pessoas. Shows passaram a serem realizados através de transmissões onlines. Faculdades e escolas adotaram a modalidade de ensino à distância para permitir que os alunos sigam estudando. Plataformas de streaming e emissoras de Tv aberta registraram um aumento no número de consumidores.

Outra modalidade de entretenimento que vem apresentando um crescimento nos registros durante esta pandemia é a área relacionada a pornografia. As principais plataformas de consumo de material pornográfico tem registrado um aumento no número de usuários no Brasil e no mundo. Isoladas em suas casas as pessoas tem buscado na pornografia um meio de se satisfazerem sem descumprirem as medidas de isolamento.

Os dados que apontam o aumento no consumo da pornografia desde o início da crise da covid-19 são fornecidos pelas próprias plataformas como o site PornHub que relatou um crescimento global nos seus acessos diários. Segundo o site no dia 25 de março foi registrado um aumento de 24,4% em relação a um dia normal. Já no Brasil o pico de acessos do site foi um crescimento de 28,9% no dia 29 de março. Já o Sexy Hot registrou um aumento de 31% nos acessos entre os dias 14 e 19 de março. O site ‘Brasileirinhas’ também apresentou um crescimento e segundo o seu CEO, Clayton Nunes, a produtora vivenciou um aumento de 50% no número diário de contratações de novas assinaturas. Clayton afirmou que o número saiu de 300 novas assinaturas por dia para uma média acima de 500 novos assinantes por dia.

Objetificação

Muitos grupos criticam o consumo de material pornográfico, pois afirmam que o material traria uma série de problemas para a psique dos consumidores e também há aqueles que fazem diversas críticas a como funciona a indústria da pornografia. A objetificação das mulheres que são exibidas nos filmes é um dos grandes alvos destes grupos. Há também argumentos de que os filmes pornográficos produzidos por grandes estúdios estimulam o desenvolvimento de práticas violentas com mulheres durante o ato.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

5 × cinco =