O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, falou sobre os protestos que eclodiram no país nos dois últimos finais de semana. Em entrevista ao site Bloomberg, o ministro afirmou que as manifestações contra o governo são “muito importantes no sentido dizer que existe um limite para tudo isso. Gilmar ainda falou que considera Bolsonaro “uma alma angustiada e torturada” que sempre procura inimigos e culpados.

  1. ‘Estamos sendo a toda hora testados. A sociedade começa a tomar consciência disso. Houve uma certa anestesia, mas as instituições têm dado demonstração de resiliência, as manifestações de rua são muito importantes no sentido de dizer que tem limite para tudo isso’
    ,afirmou o ministro
    Gilmar Mendes ainda lembrou que todos os governos da história recente conviveram bem com o sistema de pesos e contrapesos, mas que ele está mais ativo agora no governo Bolsonaro porque há “provocações”, incluindo ameaças para desativá-los.”O grupo que o assessoria tem uma ideia de um presidencialismo imperial. Tanto que ele usa muito a expressão ‘estão esvaziando minha caneta, o STF tirou minha caneta’, como se bastasse baixar um decreto”, disse.
    Durante entrevista, o ministro também disse que considera Jair Bolsonaro “uma alma angustiada, uma alma torturada. Vejo o presidente sempre procurando inimigos ou culpados. Fez uma travessia do seu gabinete até o Supremo, numa epopeia como se o STF fosse o culpado porque fortaleceu as medidas de isolamento social”.
    *Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz
    Estado de Minas – em

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

16 + 8 =