Ao esconder e manipular o número de novos casos e mortes diárias por Covid-19, o governo de Jair Bolsonaro atenta contra a segurança interna do país. A pandemia, a maior urgência sanitária do Brasil em mais de cem anos, requer que informações confiáveis circulem livremente, para que a doença possa ser melhor enfrentada tanto pelo governo, nas diversas esferas, como pelos cidadãos no seu cotidiano pessoal, familiar e profissional. A segurança interna do país está visceralmente ligada à saúde dos brasileiros.

A delinquência com os dados da Covid-19 também constitui improbidade administrativa, já que se trata de ato que foge aos princípios éticos mais elementares e contraria os interesses públicos.

Ambas as coisas — atentar contra a segurança interna e cometer improbidade administrativa — estão previstas na lei que rege o impeachment de um presidente da República. São crimes de responsabilidade.

Leia também:


  • “Essas informações são propriedade do povo brasileiro”, diz presidente do Conass


  • OAB vai ao STF cobrar dados do governo sobre Covid


  • Admar Gonzaga diz que imprensa ‘falseia’ dados da Covid-19 ‘para dar audiência’


  • TCU é provocado a criar ‘contagem paralela’ dos dados da Covid


  • Bolsonaro ataca governadores: “Alguns ainda desviam”


  • Senado poderá convocar Eduardo Pazuello

É preciso, portanto, que os parlamentares deixem muito claro ao presidente que o Ministério da Saúde — propositalmente sem ministro titular, o que agrava o quadro — não pode falsificar os dados da pandemia. Trata-se de atitude intolerável cujo responsável é o próprio Bolsonaro, e será ele a pagar pelos crimes que estão em curso neste momento dramático. Se não advertir o presidente, o Legislativo será cúmplice.

JAIR BOLSONARO COMETE CRIME DE RESPONSABILIDADE AO MANIPULAR NÚMEROS DA COVID-19

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

16 + um =