Neste sábado (6) é celebrado o Dia Nacional do Teste do Pezinho. A Paraíba possui a lei 11.566/19, que institui o exame em todo o Estado. A lei garante que todos os bebês nascidos nas unidades da rede pública de saúde da Paraíba tenham o direito ao teste de triagem neonatal em sua modalidade ampliada, assegurando assegurando o diagnóstico precoce de 10 doenças como fenilcetonúria e outras aminoacidopatias; hipotireoidismo congênito; hiperplasia adrenal; galactosemia; deficiência de biotinidase; toxoplasmose congênita; deficiência de G6PD; fibrose cística; anemia falciforme e outras hemoglobinopatias; e leucinose.

De acordo com o secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, o teste é ofertado em toda a rede de saúde do Estado, em que se gasta em média R$ 6 milhões e mais recentemente com a ampliação se soma mais R$ 3 milhões, nesse setor.

A lei de autoria do deputado Jeová Campos, também determina que o exame ocorra na alta hospitalar e os pais tenha acesso ao resultado em até 15 dias. Para o deputado Jeová Campos, essa legislação é uma conquista de todos. O objetivo é ter uma política preventiva para as crianças que ainda não nasceram. Existem várias patologias que as crianças trazem ao vir ao mundo, mas que se tratadas a tempo têm cura. A Paraíba é pioneira e estamos dispostos a debater o assunto e ampliar essa discussão”, ressaltou Jeová Campos.

O teste do pezinho é feito com uma só picada no calcanhar dos bebês e ele é uma das principais maneiras de diagnosticar uma série de doenças, mesmo que os sintomas ainda não tenham aparecidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 − dez =