O comandante-Geral da Polícia Militar da Paraíba, Coronel Euller Chaves, comentou em entrevista nesta quinta-feira (04), destacou que além do apoio aos bloqueios determinados na Grande João Pessoa, a Polícia Militar deflagrou na manhã de hoje mais uma Operação Alvorada, que visa coibir crimes contra o patrimônio.

A operação se estende por todo o estado e o comandante afirmou que a ação vem trazendo resultados positivos. “Fechamos maio com reduções importantes, como 70% em relação a maio de 2019”, disse destacando que a estratégia de policiamento vem dando certo. “Estamos com um planejamento tático e estratégico”, disse.

Participam da operação mais de 750 policiais. O trabalho tem dois objetivos: o primeiro é prevenir crimes nesse horário que geralmente os trabalhadores do serviços essenciais estão saindo de casa. E o segundo é antecipar as fiscalizações para o cumprimento do isolamento social rígido.

A fase educativa do Isolamento social rígido acabou nesta quarta-feira (03) e quem for identificado na rua em desacordo com o que prevê o decreto, será orientado a retornar para casa e, caso insista no descumprimento, pode sofrer punições.

Apesar disso, o Coronel Euller destacou que a Paraíba já está em isolamento parcial há 70 dias e que não houve detenções nesse período.

Bloqueios na Grande João Pessoa

O Coronel falou também que é preciso que as pessoas colaborem e fiquem em casa para que a retomada ao novo normal seja feita o mais rápido possível. “É importante que neste momento busquem cumprir o que estabelece o decreto, evitem mesmo que seja para fazer atividade essenciais como comprar alimentos ou remédios, se possível, façam o pedido e fiquem em casa para diminuir a circulação de pessoas. O isolamento mais rígido é para que possamos salvar vidas”, disse.

Chaves também se solidarizou com as 414 famílias que perderam entes queridos na pandemia. “Não temos certeza da sua causa, dos remédios mais adequados e as pessoas precisam ter consciência que o problema existe e quem não praticou o isolamento não teve experiência com resultados positivos”, finalizou. Na região metropolitana são 188 policiais e 22 de reforço atuando nessa operação dando seguimento ao trabalho com início de mais 10 barreiras montadas parcialmente na Capital que tem mais casos da doença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quinze + 13 =