A Polícia Federal deflagrou nesta manhã a Operação Personale, que investigar superfaturamento em dois contratos de compras para aquisição de máscaras de proteção facial, realizados pela Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins.

Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão e outros três de intimação expedidos pela Justiça Federal.

Segundo a PF, há indícios de possível “superfaturamento em dois contratos firmados entre a Secretaria Estadual de Saúde e empresas, visando à aquisição de 12 mil máscaras de proteção facial adquiridas pelo valor unitário de R$ 35, totalizando em R$ 420 mil”.

Leia também:EXCLUSIVO: MORO ATACA

As investigações apontaram, ainda, que, já durante a pandemia, existia processo licitatório vigente para a contratação de empresas que forneceriam máscaras de proteção facial idênticas, por valores entre R$ 1,93 e R$ 3,64.

Os investigados poderão responder pelos crimes de formação de cartel e peculato, além de crime contra a economia popular, cujas penas somadas podem ultrapassar 19 anos de reclusão e multa.

Covidão em Tocantins: PF investiga aquisição de máscaras descartáveis

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezenove + oito =