O Superior Tribunal de Justiça (STJ) abriu uma licitação, em 16 de abril deste ano – em meio à crise econômica causada pela pandemia de coronavírus –, para a compra de 96 poltronas fixas. O custo total do pregão é de R$ 194.727,48. Ou seja, a unidade dos móveis vai custar mais de R$ 2 mil.

Segundo o documento do órgão, o tribunal precisa de 88 poltronas modelo Cafiero (PO7) e 6, no mesmo estilo, mas com medidas especiais. A linha é inspirada nos trabalhos do designer norte-americano Vincent Cafiero, que coordenava e executava projetos para residências, universidades e escritórios de empresas e executivos nos Estados Unidos.

A reportagem do Metrópoles encontrou apenas uma loja fornecedora desse modelo de poltronas. Contudo, a companhia trabalha com a restauração de móveis.

De acordo com a licitação, as poltronas serão usadas para compor ambientes do tribunal, não para uso dos magistrados. “Poltrona fixa individual, estofada, para compor ambientes coletivos do tipo auditório e sala de reuniões corporativa, seguindo padrão utilizado no STJ na sala do Tribunal Pleno (TRP). Desenho de referência: Design Vicent Cafiero”, diz o documento.

As informações referentes ao pregão foram apuradas por meio do Portal da Transparência, no próprio site do Superior Tribunal de Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

nove + 16 =