Em entrevista publicada nesta sexta-feira pela revista Crusoé, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou que Bolsonaro deixou de vetar dois pontos do pacote anticrime apenas para proteger seu filho, o senador Flávio Bolsonaro.
Segundo o ex-juiz da Lava Jato, Bolsonaro não vetou as restrições aos trechos relacionados à decretação de prisão preventiva e aos acordos de colaboração premiada no mesmo mês em que as buscas relacionadas às investigações contra Flávio foram feitas.
“Me chamou a atenção o presidente não ter acolhido essas propostas de veto, especialmente se levarmos em conta o discurso dele tão incisivo contra a corrupção e a impunidade”, concluiu Moro.
Na mesma entrevista, o ex-ministro também afirma que a aproximação de Bolsonaro com o Centrão começou desde antes de sua saída. “Começou antes, pelo receio do presidente de sofrer um impeachment. A motivação principal da aliança é essa”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

4 × um =