Pesquisa DataPoder360 indica que o comportamento exaltado de Bolsonaro na reunião ministerial do dia 22 de abril de 2020 é condenado por 55% de quem assistiu ao menos uma parte do vídeo divulgado na última semana. Mas no grupo de quem viu ou ouviu falar do vídeo, 49% acham que não há motivo suficiente para tirar Bolsonaro da Presidência.

A reprovação da atitude do presidente na reunião ministerial não se converte no entendimento de que as acusações feitas pelo ex-ministro Sergio Moro, de que Bolsonaro tentou interferir em investigações da Polícia Federal, sejam motivo para impeachment. Só 38% dos que conhecem o vídeo são a favor da deposição de Bolsonaro.

Dos entrevistados, 51% viram ao menos partes do vídeo, 36% não viram o vídeo, mas ouviram falar, e 13% não sabem do que se trata.

Entre os que viram ou ouviram falar do vídeo, 46% acham que Bolsonaro estava errado em seu comportamento, repleto de palavrões e xingamentos. Mesmo assim, os percentuais de aprovação e rejeição de Bolsonaro no grupo de pessoas que conhece o vídeo são praticamente os mesmos da população em geral.

Ou seja, apesar de mostrar um comportamento malvisto do presidente, o vídeo não trouxe revelações que impactassem profundamente a avaliação do governo ou o desejo de retirá-lo do cargo por parte da maioria da população.

Eis 1 infográfico com todos os números:

O impacto da exibição do vídeo afetou pouco a aprovação geral do governo. Há duas semanas, 3 em cada 10 brasileiros consideravam o governo bom ou ótimo. Atualmente, são 28% os que apoiam a gestão. Já a reprovação cresceu 5 pontos. Os que consideram o governo ruim ou péssimo passaram de 39% para 44%.

A pesquisa foi realizada de 25 a 27 de maio pelo DataPoder360, divisão de estudos estatísticos do Poder360, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 2.500 entrevistas em 544 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

vinte + 11 =