A mulher de 20 anos que cuspiu em dois policiais na 6ª DP (Paranoá) testou positivo para coronavírus. De acordo com a delegada-chefe da unidade, Jane Klébia, os agentes atingidos foram afastados e todos que trabalham na unidade policial serão testados.

A suspeita foi presa na madrugada de segunda-feira (25/05), após danificar uma viatura da Polícia Militar. Acabou solta após pagar fiança e, neste momento, tentou agredir os policiais e cuspiu, mais de uma vez, em uma agente e no colega dela.

Em depoimento, os policiais afirmaram que a suspeita aparentava estar sob efeito de drogas tinha comportamento muito agressivo.

A acusada só parou os ataques após ser imobilizada por três servidores. Conforme os agentes, ela não fazia uso de qualquer tipo de equipamento individual de proteção e cuspia, constantemente, em direção aos policiais.

À PCDF, a mãe da criminosa afirmou que a filha havia testado positivo para contágio pelo novo coronavírus, o que foi confirmado por meio de um novo exame na carceragem. Ela foi presa em flagrante por desacato e resistência à prisão. Os agentes, por sua vez, foram afastados do expediente após o fato.

A mulher responderá por negligência aos cuidados sanitários e por provocar perigo de contágio de moléstia grave. Se condenada, pode pegar pena de cinco anos de prisão. Com METRÓPOLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

1 × cinco =