Os ministros militares que têm assento no Palácio do Planalto são 100% contra que Jair Bolsonaro nomeie um militar para comandar o Ministério da Saúde.

Desde ontem, entre apontados como cotados para suceder Nelson Teich estavam o general Eduardo Pazuello, atual ministro interino, e o contra-almirante Luiz Froes, diretor de Saúde da Marinha.

Os ministros já disseram a Bolsonaro que botar um militar para ser o número 1 da Saúde é “levar para o colo das Forças Armadas o problema da Covid”, de acordo com o relato de um deses generais.

Tampouco qualquer um desses militares têm apreço pela solução Osmar Terra.

Esses são os conselhos do núcleo duro do governo para Bolsonaro. Se o “Doutor” Bolsonaro os seguirá, é outra história.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × 4 =