Vida sofrida essa dos seguidores de Jair Bolsonaro. Passaram dias debaixo de sol e chuva defendendo a queda de Rodrigo Maia, sua prisão e o que mais de ruim o destino puder reservar a um “inimigo da pátria”. Tudo para defender Bolsonaro, o presidente do povo, que não se verga à velha política.

Aí o presidente decide virar amigo do centrão. Como Lula, começa a colocar dentro do governo os cupinchas de Roberto Jefferson, Valdemar Costa Neto, Paulinho da Força, Arthur Lira, Ciro Nogueira… O bolsonarista sente que algo está errado, mas se agarra então no ataque ao grande inimigo na presidência da Câmara.

Os deputados bolsonaristas aloprados fazem vigílias, faixas, protestos, jornadas de hashtags com robôs nas redes… Tudo para Bolsonaro terminar nesta quinta dando um abração de companheiro em Maia no Palácio do Planalto.

É dura a vida do bolsonarista. Coitado do Carluxo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

dezesseis − dez =