A Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) realizou uma ação de remoção de bancas de feira livre no Mercado Central, nesta terça-feira (13). Foram recolhidas 90 bancas, que estavam instaladas na Rua Francisca Moura, que corta o mercado.

A ação contou com o apoio da Guarda Civil Municipal, da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) e da Polícia Militar (PM) e teve como objetivo retirar as estruturas que estavam sendo utilizadas para realização de feiras livres, atividade que foi suspensa temporariamente em decreto publicado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) no último sábado (9).

A suspensão das feiras livres já ocorreu em outras capitais do país. Esses espaços inviabilizam o cumprimento das exigências do Ministério da Saúde de combate ao coronavírus. No Mercado Central, ainda no sábado, equipes da Secretaria estiveram no local informando os comerciantes que apenas os serviços essenciais que funcionam nos boxes do mercado poderia acontecer.

Durante o trabalho, foi constatado que, mesmo com as orientações das equipes da PMJP, alguns comerciantes do Mercado Central estavam insistindo em instalar as estruturas para feira livre.

“A ação foi necessária para viabilizar o cumprimento do decreto. As feiras livres precisaram ser suspensas porque estavam se tornando pontos de aglomeração de pessoas e, no momento atual que estamos vivendo, precisamos diminuir os riscos de transmissão vírus”, explicou Zennedy Bezerra, secretário de Desenvolvimento Urbano.

É importante destacar que, 70% dos comerciantes que ocupavam a Rua Francisca Moura com bancas possuem boxes no Mercado Central e a Sedurb fez a relocação deles para esses espaços

. “A gente fez esse trabalho de reordenamento e encaminhou os outros 30% para bancas localizadas entre os galpões”, reiterou Zennedy.

Os mercados estão funcionando, com os serviços essenciais (frutas, verduras e açougue) e equipes da Sedurb fiscalizam constantemente o fluxo de pessoas nesses espaços, o uso de máscaras por parte de funcionários e consumidores e a disponibilização de álcool gel. Todas essas medidas foram especificadas no decreto municipal.

“Nos mercados a gente consegue ter um controle maior das atividades e evitar pontos de aglomeração, o mesmo já não é possível nas feiras livres”, reiterou Zennedy.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

nove + 13 =