Quarenta refugiados indígenas venezuelanos testaram positivo para covid-19 em João Pessoa. Os testes foram feitos na segunda-feira (4), no grupo da etnia warao que está hospedado no Centro Social Arquidiocesano São José, residência da Igreja Católica, no Centro da capital. As informações são da rede de proteção social formada na Paraíba para atuar na crise decorrente da pandemia causada pelo coronavírus. O Ministério Público Federal (MPF) integra a rede de proteção.

Segundo o procurador da República José Godoy, todos os indígenas que testaram positivo serão levados para o Centro de Atividades e Lazer Padre Juarez Benício Gramame (Cejube), equipamento do governo do estado, localizado no bairro do Gramame, em João Pessoa.

“Os indígenas em isolamento social no Cejube receberão alimentação fornecida pelo Hospital Padre Zé, que tem parceria com a Secretária de Estado de Desenvolvimento Humano para fornecer refeições. Além disso, diariamente, a Prefeitura de João Pessoa enviará uma equipe de saúde para monitorar a evolução dos casos no Cejube”, informou Godoy.

Ainda conforme o procurador do MPF, os demais indígenas serão realocados em casas na capital. “É uma situação em que está havendo a atuação do estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Humano; a participação do município, através da Secretaria Municipal da Saúde de João Pessoa, que está monitorando os casos; a Secretaria de Desenvolvimento Social de João Pessoa, que vai fazer o transporte dos indígenas para o Cejube; além do Hospital Padre Zé”, destacou o procurador da República.

No domingo (3), o MPF foi informado que uma indígena warao, grávida de 31 semanas, estava entubada na Unidade de Terapia Intensiva da Maternidade Frei Damião e havia testado positivo para covid-19. A venezuelana faz parte das famílias indígenas que estão hospedadas no Centro Social Arquidiocesano São José.

Na segunda-feira (4), o MPF se reuniu com a Secretaria de Saúde do Município de João Pessoa, que enviou uma equipe de saúde para Centro Social Arquidiocesano para fazer a testagem nos demais indígenas. A equipe fez 48 testagens e 40 indígenas testaram positivo para covid-19. Na quarta-feira (6/5), foram feitos mais testes em todo o restante dos indígenas hospedados no centro social e aguarda-se o resultado. (Com informações da Ascom da Procuradoria da República na Paraíba)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

17 − 9 =