Desde que o auxílio emergencial do Governo Federal foi lançado em meio à pandemia de covid-19, são inúmeros os relatos de pessoas que enfrentam dificuldade para solicitar os R$ 600. Joana Santos* (nome fictício), de João Pessoa, é uma delas. Ao ClickPB, ela relatou que chegou a ser informada de que o benefício estava disponível, mas não consegue recebê-lo.

Joana contou que no mesmo dia que o aplicativo do auxílio emergencial foi lançado, se inscreveu para receber, já que foi informada pelo seu empregador que a empresa não teria condições de continuar pagando os prestadores de serviços. Alguns dias depois, porém, ela recebeu um aviso de que um dos CPF cadastrados estava errado.

”Tentei refazer o cadastro e percebi que o problema era o número do CPF do meu esposo, que eu colocava certo, mas quando apertava o botão para prosseguir, os números ficavam fora de ordem”, disse. Ela contou que ficou muito tempo tentando consertar o erro, sem conseguir, até que, ao ligar para o 111, uma gravação informou que o benefício dela estava disponível desde o dia 25 de abril. No aplicativo ”Tem Caixa”, porém, não consta o valor.

Joana telefonou então para uma agência da Caixa Econômica para perguntar se seria possível resolver o problema pessoalmente, mas foi informada que para receber o pagamento é preciso que ela receba um código no aplicativo que ela não consegue acessar.

”Fiquei uma hora acessando o aplicativo e não consigo nada. A mulher que me atendeu na Caixa disse que não pode fazer nada e não tenho a quem recorrer. No 111 é só uma gravação, não tem opção de falar com alguém”, disse.

Sem conseguir receber o auxílio, ela contou que não sabe como ficará a situação financeira da família, pois, embora o marido ainda tenha um emprego, a situação na empresa na qual ele trabalha não é boa e não há certeza sobre o pagamentos dos salários.

”É uma incerteza muito grande. Sou a favor da quarentena, mas a incerteza permanece”, comentou, acrescentando que o auxílio seria de grande ajuda e se queixando de não ter a quem recorrer para resolver o problema.

O relato de Joana se soma a diversos outros que chegam de todo o Brasil e inundam as redes sociais, conforme matéria publicada pelo ClickPB, na qual usuários relatam erros no aplicativo relacionados ao número do CPF.

A Caixa foi procurada para explicar o que deve ser feito nessas situações, mas até a publicação desta matéria ainda não havia resposta.

* O nome da personagem foi alterado, pois ela preferiu não se identificar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

2 × 2 =