Referência no combate à corrupção em todo País, o presidente do Instituto Não Aceito Corrupção, Roberto Liviano (procurador do MPSP), conversou na tarde de hoje (24) com o blog e revelou profunda preocupação com a saída do ministro Sérgio Moro do Ministério da Justiça.

“O combate à corrupção sofre abalo de proporções sísmicas. A dimensão de Moro no Ministério da Justiça e Segurança Pública faz com que a perda seja irreparável e ele, amigo insubstituível à altura”, observou.

Livianu chamou ainda atenção para a gravidade das revelações feitas pelo ministro: “Os fatos graves que Moro apontou devem ser apurados. Seu legado de homem digno, corajoso e íntegro está preservado”, disse.

Sobre a demissão do delegado, Maurício Valeixo, Roberto foi ainda mais incisivo. “O Diretor da PF caiu por investigar demais. Lamentável”, arrematou.

Leia a nota do Instituto Não Aceito Corrupção

*NOTA À IMPRENSA*

O *Instituto Não Aceito Corrupção* lamenta profundamente a saída de *Sergio Moro* do cargo de *Ministro da Justiça e Segurança Pública*. O ex-juiz, símbolo maiúsculo do combate à corrupção e à impunidade no país ganhou enorme notoriedade nacional e internacional por comandar a maior operação contra a corrupção do país, a *Lava Jato*.

O instituto também repudia e cobra por investigação das revelações feitas por *Sérgio Moro* em sua última avassaladora coletiva como ministro. A independência à *Polícia Federal*, sob a supervisão do *Ministério Público* e do *Judiciário* é fundamental para que seja garantida a lei, a imparcialidade e o estado democrático de direito.

Esperamos que o ex-ministro e o diretor da *Polícia Federal*, sejam substituídos rapidamente e por gestores à altura. O país passa por uma crise – de saúde, econômica e social – sem precedentes e tudo que a população brasileira não precisa agora é de mais um conflito, neste caso o político, para superar.

Instituto Não Aceito Corrupção

Sobre

Procurador de Justiça em SP, íntegra o MPSP desde junho de 1992 e desde 1996 se dedica à luta anticorrupção, objeto de seu doutorado na USP, de livros publicados no Brasil e na Europa e diversas palestras pelo Brasil e pelo mundo, em razão do que hoje é voz respeitada no tema. Integrou bancas de mestrado e doutorado e idealizou em 2014, comandou a fundação e preside o Instituto Não Aceito Corrupção além de ser articulista dos jornais Folha de S.Paulo e O Estado de S.Paulo e colunista semanal de Poder360 e da rádio Justica do STF. Íntegra a bancada do Linha Direta com a Justiça da Radio Bandeirantes. É Palestrante e Professor da Escola Superior do MPSP e MPMS e integra o conselho editorial da Revista Interesse Nacional. Em dezembro de 2018 publicou seu primeiro livro de crônicas: 50 Tons da Vida, pela editora Ateliê Editorial. Em novembro de 2019 lançou como organizador a obra A Corrupção na História do Brasil, seu nono livro, pela editora Mackenzie.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

doze − 9 =