A Polícia Federal na Paraíba deflagrou, na manhã desta sexta-feira (24), uma operação com o objetivo de combater crimes violentos de assalto a bancos e carros fortes na Região Nordeste. A operação cumpre dois mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados, na cidade de Campina Grande, na Paraíba.

As ordens foram expedidas pela Vara de Entorpecentes da Campina Grande.

A Operação Aratanha contou com a participação de 15 Policiais Federais.

ENTENDA O CASO

A Operação se trata do aprofundamento e desenvolvimento de uma investigação anterior (Operação LATERE), a qual levou a localização, e posterior captura, do foragido José Rafael Nunes da Silva, vulgo “Urêia” na cidade de Paudalho/PE, em 01.4.2020.

Na ocasião, “Urêia”, conhecido assaltante de bancos e carros fortes da região, foragido desde a fuga em massa do PB-01, em 10.09.2018, foi capturado em uma ação conjunta das Polícias Federal e Militar.

Os endereços dos mandados de busca da presente Operação Aratanha são domicílios de pessoas relacionadas ao acusado, as quais estariam lhe auxiliando em atividades criminosas relacionadas ao tráfico de drogas.

As investigações apontam no sentido de que, no local em que estava escondido, no Estado de Pernambuco, “Urêia” comandava um esquema de envio de drogas para serem consumidas na Paraíba.

CRIMES INVESTIGADOS

O investigado responderá pelo crime de roubo e tráfico de drogas, cujas penas, somadas, podem ultrapassar 20 anos de prisão.

NOME DA OPERAÇÃO

O nome da operação, ARATANHA, significa um tipo de crustáceo que vive no fundo dos rios e se alimenta de carniça, sendo que sua característica comportamental é ser
esquivo, para escapar dos predadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

quatro − dois =