As investigações da Polícia Federal encontraram indícios de que os livros superfaturados sobre covid-19, adquiridos pela prefeitura de Aroeiras, no Agreste paraibano, chegaram a ser distribuídos com a população.

O ClickPB teve acesso a uma imagem que uma paciente publicou nas redes sociais agradecendo pelo livro que recebeu de um profissional da saúde.

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (23), a Operação Alquimia, para investigar o desvio de recursos públicos mediante crimes licitatórios envolvendo a Prefeitura de Aroeiras. A operação foi deflagrada em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU), Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Estado da Paraíba – Gaeco, e com auxílio do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB).

A investigação foi motivada por denúncia feita pelo ClickPB, no último dia 15 de abril, que mostrou que a Prefeitura de Aroeiras havia adquirido, sem licitação, sete mil livros sobre o covid-19, no valor total de R$ 297,3 mil. Após a repercussão negativa, o prefeito chegou a divulgar uma nota afirmando ter desistido da compra.

A investigação da Polícia Federal demonstra que livros e cartilhas similares estão disponibilizadas gratuitamente na página do Ministério da Saúde na internet.

Ademais, a CGU apontou que um dos livros foi adquirido pelo Município cerca de 330% acima do valor comercializado na internet, o que ocasionou um superfaturamento correspondente a R$ 48.272,00.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

sete + 7 =