O ministro da Saúde, Nelson Teich, disse nesta quarta-feira (22) que o governo federal prepara uma diretriz que será apresentada para orientar cidades e estados na flexibilização do distanciamento social contra o coronavírus Sars-Cov-2.

Teich diz que prepara a entrega das diretrizes para daqui a uma semana. O ministro afirmou que não serão apontadas regras gerais para todo o país, já que as realidades regionais e o avanço da doença são distintos em cada localidade.

País parado

O ministro afirmou que é “impossível” para um “país sobreviver um ano, um ano e meio parado”. Ele fez a afirmação após dizer que o total de pessoas infectadas com Covid-19 é baixo se comparado com o total da população. E que com as atuais taxas não será alcançada o percentual de 70% da população em contato com a doença. Alguns países, como o Reino Unido, chegaram a basear sua estratégia inicial de combate à pandemia no princípio da “imunidade do rebanho” — que considera um cenário em que grande parte da população se tornaria imune após contrair a doença.

“A gente hoje tem 43,5 mil casos do coronavírus no Brasil. Se a gente imaginar que pode ter uma margem de erro grande – digamos que a gente tenha aí 100 vezes, isso é só um exemplo hipotético – a gente tá falando em 4 milhões de pessoas. Nós hoje somos 212 milhões. Então, fora da Covid tem 208 milhões de pessoas que continuam com as suas doenças, com os seus problemas, e que têm que ter isso tratado. E o que é que representam, hoje, 4 milhões de pessoas num país como esse? 2% da população”, disse Teich.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

11 + 8 =