O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento da Agropecuária e da  Pesca (Sedap), resolveu adiar a primeira fase de vacinação da febre aftosa na Paraíba, que estava prevista para acontecer de 1° a 31 de maio. O novo período será de 1° a 30 de junho deste ano.

De acordo com a portaria, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (21), a decisão foi tomada em virtude da pandemia causada pelo novo coronavírus, e tem por objetivos resguardar a saúde do produtor rural e garantir a eficácia da cobertura vacinal, fazendo com que a Paraíba esteja cada vez mais perto da categoria “livre de febre aftosa sem vacinação”.

O secretário de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Efraim Morais, explicou o adiamento da vacinação contra a febre aftosa. “Este adiamento objetiva preservar a cobertura vacinal adequada no cenário atual, atendendo aos anseios decorrentes do enfrentamento da emergência sanitária, em que o Estado da Paraíba busca a conquista do status ‘livre de febre aftosa sem vacinação’ e evitando, ao mesmo tempo, que o produtor rural venha a se expor à contaminação do novo coronavírus no momento da compra e até mesmo no momento da declaração da vacina”, observou.

Com um rebanho bovino superior a 1 milhão de cabeças de gado, desde 2011, o desempenho do Estado em vacinação contra a febre aftosa ultrapassa a meta de 90% do rebanho. Por esse destaque, a Paraíba ostenta, desde 2014, o certificado de “Estado livre da febre aftosa com vacinação”, fornecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). A meta é que, até 2021, o Estado consiga o status de livre da febre aftosa sem vacinação, conforme preconiza o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

um × cinco =