As notificações de casos hospitalizados de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) aumentaram 578% entre janeiro e 18 de abril deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado, conforme dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (SES). Já ocorreram 567 casos de SRAG este ano.

Dos casos notificados, 15 foram provocados pelo novo coronavírus. A SRAG é caracterizada por dispneia/desconforto respiratório ou Pressão persistente no tórax, saturação de O2 menor que 95% em ar ambiente, coloração azulada dos lábios ou rosto. Em crianças deve ser observado ainda os batimentos de asa de nariz, cianose, tiragem intercostal, desidratação e inapetência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

19 − dois =