O laudo elaborado pelo Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC) atesta que Helton Maia, de 45 anos, morreu por anemia provocada pela perda de sangue resultante dos tiros que a vítima recebeu. Helton foi assassinado na sexta-feira (10), pela sua esposa, a empresária Taciana Ribeiro Coutinho, na Fazenda Zumbi, em Sapé.

As primeiras informações afirmavam que Helton teria morrido por causa do tiro que atingiu a região da cabeça. Os tiros atingiram também os membros inferiores da vítima e foram disparados de longa distância, quando a vítima se encontrava tomando banho.

“A ausência de comprometimento encefálico, no caso em tela, permite à perita concluir que a lesão na cabeça não foi fatal”, diz o laudo.

O laudo também confirma que Taciana apresentava hematomas leves, porém ela não tinha dentes quebrados, como foi informado anteriormente. As lesões, segundo o legista diz que podem ter sido frutos de várias situações distintas, inclusive autoinfligidas.

Taciana se entregou a Polícia e cumpre prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

20 − dezesseis =